gestao-logistica-ate-onde-vai-o-papel-do-comprador

Share to

Gestão logística: até onde vai o papel do comprador?

A logística foi vista apenas como um setor operacional nas empresas por muito tempo. A principal preocupação do setor era manter um baixo custo e, assim, o mercado gastou muito tempo ignorando os potenciais estratégicos e competitivos que um gerenciamento logístico de qualidade pode oferecer.

Atualmente, como as empresas já investem na criação de cargas de diretório e gerenciamento de logística, podemos ver sinais de que esse quadro está mudando.

Mais do que cuidar de aquisições e contratos com fornecedores, os operadores logísticos da empresa são profissionais que influenciam o desempenho de todos os outros setores, garantindo melhor qualidade da matéria-prima, negociando os melhores preços e garantindo que não haja falta de estrutura para produzir.

No entanto, justamente por causa dessa nova configuração das atividades de logística, entender o papel do comprador dentro desse processo, tornou-se essencial.

Afinal, quais são as funções do comprador e onde esse profissional deve estar envolvido no processo de compra? Neste post, discutiremos alguns pontos principais sobre os deveres do comprador e como ele se relaciona com os outros departamentos e funcionários de uma empresa!

O comprador

Como as empresas em geral dedicam a maior parte de seus orçamentos a aquisições e investimentos na estrutura de produção, o gerenciamento de compras é um papel administrativo, não apenas uma seção de suporte, como costumava ser visto.

Multifacetado, o profissional de compras na Indústria 4.0 conhece bem os processos de compra, armazenamento, embalagem, transporte e manuseio de insumos envolvidos nas atividades da empresa.

Também possui conhecimentos de marketing e tecnologia, proatividade, iniciativa e boas habilidades de tomada de decisão.

Com esse perfil, é natural que esse profissional tenha condições de obter  melhores ofertas, cumprimento dos prazos e a regularidade do fornecimento, gerando benefícios à empresa.

A função logística envolve, entre outras atividades, uma análise de cotações, consideração cuidadosa de preços, qualidade dos materiais adquiridos, recebimento de compras e colocação dos insumos em operação.

Comprador X Logística

Dentro do processo de gerenciamento de logística, o comprador é o indivíduo responsável por garantir que tudo seja executado corretamente, sem impacto ou dano ao processo produtivo da empresa.

Em suma, a função do comprador é garantir que os itens sejam comprados em casos de necessidade real, rapidamente para evitar perdas de produção e garantir que os itens sejam armazenados e transportados com segurança.

Nesse cenário, a análise de cotações e fornecedores deve ser amplamente conduzida para conhecer todos os lados possíveis do parceiro em potencial, analisando minuciosamente as atividades, os processos e o histórico do próprio fornecedor.

Os profissionais de gerenciamento de logística devem trabalhar juntos para garantir que não haja problemas com os processos. Isso significa verificar a operação em cada estágio da cadeia de suprimentos, desde a emissão de pedidos até a entrega das mercadorias compradas.

O departamento precisa operar para que os custos sejam sempre os menores, colaborando para controlar as despesas de estoque, investindo no planejamento e na previsão de substituição e manutenção de equipamentos e suprimentos e, principalmente, trabalhando de forma integrada com outros departamentos da empresa.

O fluxo de suprimento começa com uma solicitação de compra, que pode começar com uma necessidade interna de um setor ou com uma das etapas do processo de produção.

A partir daí, o comprador entra em ação para executar essa compra, escolhendo os melhores fornecedores e estabelecendo os prazos para entrega ou execução do serviço, que possui função estratégica dentro da empresa. E, fechando esse ciclo, após uma compra, o setor que recebeu o serviço ou o bem deve se reportar ao setor de logística, com comentários sobre o resultado final da compra.

A necessária integração entre comprador e logística

A integração é fundamental para manter as previsões confiáveis, possibilitando que o planejamento possa ser realizado como inicialmente concebido.

Um bom canal de comunicação é importante para manter todos alinhados em condutas, decisões e atitudes.

A transparência entre os setores também é uma parte crucial do gerenciamento de logística. Problemas e defeitos precisam ser relatados imediatamente após a ocorrência, bem como obstáculos no processo de entrega e qualidade dos produtos adquiridos. A transparência também se aplica ao gerenciamento de estoque, com auditorias e verificações constantes para evitar compras em excesso.

Os fornecedores devem ser cuidadosamente mapeados e selecionados pelo comprador e o relacionamento com a empresa deve ser semelhante a uma parceria. Dessa forma, é possível convidar os fornecedores a conhecer a operação interna, analisar seus processos e entender as linhas de gestão, indicando pontos problemáticos e até inspirados a aprimorar seus próprios processos internos.

Ao manter um relacionamento amigável com os fornecedores, os pedidos serão atendidos com muito mais zelo, além de abrir novas portas para negociar preços e prazos com mais flexibilidade.

Vimos neste artigo alguns aspectos da discussão sobre o papel do comprador no gerenciamento de logística.

Obviamente, cada empresa opera de acordo com suas necessidades. No entanto, o gerenciamento de logística e o processo de compras poderão ficar mais eficientes com as dicas aqui listadas e, principalmente, com a parceria de uma empresa especializada em compras – como a Soluparts. Fale conosco!